ALADDIN: Live-action tem chances no Oscar 2020 (em várias categorias)

25 de maio de 2019 Diego Domingos
Aladdin - Oscar

Aladdin – Oscar

Cinemaaaaaaster, você pode até não ter curtido Aladdin, mas os elementos técnicos do live-action da Walt Disney são realmente de impressionar. Curti muito a visão de Guy Ritchie para com a clássica história de Aladdin e Jasmine, e torço para que o filme realmente se saia bem nas bilheterias mundiais. Mas eu e você realmente podemos tranquilamente comentar sobre as chances do filme no Oscar 2020. Afinal Cinemaster, a Walt Disney não tem nada de “mão fechada” quando o assunto é trabalhar com os elementos técnicos em seus filmes.

Antecedentes dos live-actions da Walt Disney no Oscar

Das reimaginações de clássicas animações da Walt Disney, vários filmes já concorreram ao Oscar e já levaram estatuetas. Com isso Cinemaster o saldo do estúdio é o seguinte:

  • Alice no País das Maravilhas (2010) – Vencedor dos Oscars de Melhor Figurino e Melhor Direção de Arte;
  • Malévola (2014) – Indicado ao Oscar de Melhor Figurino;
  • Cinderela (2015) – Indicado ao Oscar de Melhor Figurino;
  • Mogli: O Menino Lobo (2016) – Vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Visuais.

Aladdin – Melhor Ator Coadjuvante

Cinemaster, Will Smith está surpreendente no live-action de Aladdin. Confesso a você que em meio a sua visão e ao seu trabalho original para o Gênio da Lâmpada Mágica, a única vez que me recordei de Robin Williams durante a exibição foi no easter egg do filme original, quando aparecem os desenhos do Sultão, de Aladdin e do Gênio no pergaminho. E o trabalho de Will Smith em Aladdin vem altamente bem produzido. Tudo bem que no número musical da chegada do Príncipe Ali em Agrabah sua atuação foi um tanto simplista, possivelmente, aquela foi uma das primeiras cenas rodadas, quando Will ainda estava pegando o ritmo da produção. Mas no conjunto da obra, eu realmente não fica surpreso se ele angariasse uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

P.S. O que por conseguinte mais do que indica a presença de Aladdin no Globo de Ouro 2020 em Melhor Filme de Comédia ou Musical e Melhor Ator Coadjuvante.

Aladdin – Trilha Sonora

Gosto de uma trilha sonora Cinemaster quando ela tem uma vida além do filme. Tá, mas o que isso significa?! Gosto das trilhas sonoras que chegam a chamar mais atenção que o próprio filme. Calma, não me entenda mau, Cinemaster. Sou fascinado por trilhas que funcionam como um personagem dentro da história. A minha trilha cinematográfica favorita em 2018 foi a de O Primeiro Homem. Ao assistir o espetacular filme de Damien Chazelle, a trilha saltava da tela, a trilha tinha vida própria.

Mas não senti isso com a trilha de Aladdin. “Mas Diego, se você não curtiu a trilha o que ela tá fazendo neste PostMovie?” Pois bem, Alan Menken é um dos compositores mais icônicos na história do cinema. Alan revolucionou as trilhas sonoras para filmes animados da Walt Disney. E o Oscar às vezes traz algumas surpresas, então, quem sabe?!

Aladdin – Canção Original

Daqui para frente Cinemaster são as categorias que o live-action de Aladdin mais tem chances de ser indicado e mais ainda, de levar estatuetas. “Speechless”, cantada por Naomi Scott no filme e composta por Alan Menken em parceria com a dupla Pasek & Paul, os mesmos de La La Land, é realmente bonita de se ouvir. “Speechless” Cinemaster tem tudo para se tornar uma das canções indicadas ao Oscar de Melhor Música Original. E outra, o tema da música precisa ser levado em conta, já que ela é uma referência completa e direta ao empoderamento feminino. Fora que na voz de Naomi Scott ficou sensacional.

Aladdin – Figurino

Como você viu no primeiro tópico Cinemaster, as reimaginações da Walt Disney tiveram grandes indicações e vitórias nessa categoria no Oscar. De fato, o live-action de Aladdin não foge à regra. Os figurinos são magistrais, Cinemaster. Magistrais mesmo! Quem assina esse departamento no blockbuster é Michael Wilkinson, o figurinista oficial dos filmes de Zack Snyder.

Michael inclusive já chegou a ser indicado ao Oscar por Trapaça. Mas voltando para Aladdin… a paleta de cor da produção, que se estende dos sets até os figurinos, funciona como a base visual para o desenvolvimento de todas essas tecnicidades. Os trajes de Jasmine são um espetáculo particular, todos muito bem desenhados e detalhados. E a releitura dos principais trajes da animação para o live-action também ficaram show de bola. Aladdin, Gênio (cujo figurino foi inspirado no Gênio do musical da Broadway), Jafar (os figurinos do Jafar também são belíssimos), as releituras em cada um deles ficaram muito bem feitas.

Aladdin – Direção de Arte

Cinemaster, brincar com a Walt Disney em Direção de Arte chega até a ser uma espécie de “concorrência desleal”. Muita verba do orçamento vai direto para as construções dos sets. Se você assistiu O Retorno de Mary Poppins sabe bem do que estou falando. E Guy Ritchie, o diretor de Aladdin, fez um pedido ainda mais curioso para a Walt Disney. Isso porque como todo o filme se passa em Agrabah, o ideia seria construir toda a cidade, ao invés de construir partes ou pedaços de sets. E a Disney aceitou! Agrabah do live-action Cinemaster foi construída na parte externa de um complexo de estúdios no Reino Unido. Para que eu e você tenhamos ideia, o set completo tinha o tamanho de DOIS CAMPOS DE FUTEBOL! Exatamente!

E tudo o que é realmente a set no live-action de Aladdin é deslumbrante. O quarto de Jasmine, o palácio real, a feira de Agrabah. Tudo é muito detalhado e muito bem realizado. Quem assina a direção de arte do filme é Gemma Jackson, mais conhecida por seu trabalho em 23 episódios de Game of Thrones, entre 2011 e 2013, e também por sua indicação ao Oscar pelo filme Em Busca da Terra do Nunca.

Aladdin – Cabelo e Maquiagem

Por fim, mas não menos importante, Cabelo e Maquiagem. Aladdin pode ser indicado?! Pode, mas ela também pode ser a categoria menos provável por aqui, mas ainda assim acredito que seja possível uma indicação do filme ao Oscar de Melhor Cabelo e Maquiagem, sobretudo, por conta dos penteados de Jasmine, que são de chamar atenção pela grande quantidade de detalhes. De qualquer forma Cinemaster… fica aqui o lembrete (hahahah).

ALADDIN [REVIEW]: O título deveria ser “Jasmine e o Gênio”

No elenco de Aladdin:  “Will Smith como o Gênio, que tem o poder de conceder três desejos a quem possuir sua lâmpada mágica; Mena Massoud como Aladdin, o infeliz, mas amável garoto de rua que se apaixona pela filha do Sultão; Naomi Scott como a Princesa Jasmine, a linda filha do Sultão, que quer dizer ao mundo como viver sua própria vida; Marwan Kenzari como Jafar, um feiticeiro maligno que planeja algo nefasto para acabar com o Sultão e governar sozinho a região de Agrabah; Navid Negahban como o Sultão, o governante de Agrabah que está ansioso para encontrar um marido apropriado para sua filha, Jasmine; Nasim Pedrad como Dalia, donzela e confidente da Princesa Jasmine; Billy Magnussen como Príncipe Anders, um pretendente de Skanland e marido em potencial da Princesa Jasmine; e Numan Acar como Hakim, o braço direito de Jafar e chefe dos guardas do palácio.”

O live-action Cinemaster é comandado por Guy Ritchie, o mesmo de Sherlock Holmes. Aladdin já está em exibição nos cinemas nacionais.