ALADDIN: Live-action definitivamente precisa de uma sequência

25 de maio de 2019 Diego Domingos
Aladdin

Aladdin

Woooooooow, Cinemaster. Verdade seja dita que a Walt Disney tem um problema com sequências quando o assunto é relacionado as releituras de suas clássicas animações. Vide Alice Através do Espelho, o primeiro e único até então a ter uma sequência e sim, ficou fraquíssima. Afinal, por mais que Alice no País das Maravilhas tenha ficado divertido, não é o tipo de filme que resultaria em uma sequência. Mas o Mickey Mouse ficou de olho somente no US$ 1 bilhão da bilheteria do blockbuster, foi lá e… seu deu muito mal.

De sequências confirmadas, a Walt Disney tem duas: Malévola – Dona do Mal, com estreia confirmada para outubro, e o primeiro trailer por sinal ficou mega interessante, e Mogli. A ideia é que Jon Favreau possa trabalhar na produção assim que ele terminar 100% de The Mandalorian, ou seja, somente quando a série estrear por volta de novembro deste ano. Mas o fato é que Aladdin precisa de uma sequência e eu vou te explicar o por que, e mais ainda, eu e você vamos aprofundar as ideias Cinemaster de como poderia ser essa continuação e até mesmo se existe uma possível data de estreia.

Por que Aladdin precisa de sequência?

Sobretudo porque o live-action de Aladdin terminou com várias sacadas interessantes:

  • Jasmine é a primeira Sultona de Agrabah;
  • Quem matou a mãe de Jasmine?
  • Qual o papel de Aladdin em Agrabah?
  • A lâmpada de Jafar não foi encontrada?
  • O Gênio, apesar de estar na sua versão humana, ele jamais vai voltar voltar a ser o Gênio mágico?

E todos esses pontos Cinemaster podem sim gerar uma sequência interessante. Principalmente porque se a lâmpada de Jafar vier a ser encontrada, ele vai manipular seu “amo” de todas as formas possíveis para que ele possa se vingar de Jasmine, Aladdin e do Gênio. Fora que seria mais do que sensacional conferir Jasmine na linha de frente de uma possível batalha. Afinal, ela passou todo esse tempo sendo realmente tratada como uma espécie de princesa sem ser vista, então, seria legal ela realmente partir para a ação. E outra Cinemaster, vale lembrar que existe uma trilogia de Aladdin em animação, apesar dois filmes seguintes serem totalmente descartáveis.

O que melhorar para a sequência de Aladdin?

O foco tinha que ser realmente na história, Cinemaster. Então, eu não diria melhorar, eu diria que Aladdin 2 precisaria de uma trama ainda mais forte. Isso porque é relativamente mais prático você ter um filme como base. Mas desenvolver uma história totalmente do zero, aí sim é onde mora a criatividade. Mas volto a dizer, a partir de todas aquelas perguntas mais acima, daria para se criar uma sequência e tanto.

E como seria o título de Aladdin 2?

No review do live-action de Aladdin, eu e você chegamos a comentar que o título do filme deveria ser Jasmine e o Gênio. Sobretudo porque a história do filme é realmente dos dois personagens. Aladdin funciona como quem desencadeia todas as jornadas da produção, ele é o estopim, mas as resoluções no final não dependeram somente dele. Dessa forma, adicionar o nome de Jasmine ao título seria uma sacada interessante, Homem-Formiga e a Vespa é a prova viva de que um título com os nomes de dois personagens poderia funcionar.

Quando Aladdin 2 poderia estrear?

Alice no País das Maravilhas levou seis anos para ganhar a sequência, enquanto Malévola levou cinco anos. Ou seja, é realmente difícil dizer quando uma possível sequência de Aladdin vai vir a ser lançada. Ainda mais Cinemaster quando o Disney Plus entra na história. Confesso que é difícil imaginar um filme como Aladdin sendo mandado direto para o streaming da Disney, principalmente, por conta do orçamento – que deverá ser tão alto quanto este primeiro – mas quem sabe, Cinemaster?! Só espero que, se a Walt Disney vier a desenvolver uma sequência de Aladdin, ela venha com uma história de qualidade.

ALADDIN [REVIEW]: O título deveria ser “Jasmine e o Gênio”

No elenco de Aladdin:  “Will Smith como o Gênio, que tem o poder de conceder três desejos a quem possuir sua lâmpada mágica; Mena Massoud como Aladdin, o infeliz, mas amável garoto de rua que se apaixona pela filha do Sultão; Naomi Scott como a Princesa Jasmine, a linda filha do Sultão, que quer dizer ao mundo como viver sua própria vida; Marwan Kenzari como Jafar, um feiticeiro maligno que planeja algo nefasto para acabar com o Sultão e governar sozinho a região de Agrabah; Navid Negahban como o Sultão, o governante de Agrabah que está ansioso para encontrar um marido apropriado para sua filha, Jasmine; Nasim Pedrad como Dalia, donzela e confidente da Princesa Jasmine; Billy Magnussen como Príncipe Anders, um pretendente de Skanland e marido em potencial da Princesa Jasmine; e Numan Acar como Hakim, o braço direito de Jafar e chefe dos guardas do palácio.”

O live-action Cinemaster é comandado por Guy Ritchie, o mesmo de Sherlock Holmes. Aladdin já está em exibição nos cinemas nacionais.