OSCAR 2019: Guillermo del Toro e vários profissionais criticam decisão da Academia sobre vencedores nos intervalos

12 de fevereiro de 2019 Diego Domingos
Oscar de Melhor Direção - Guillermo del Toro

Oscar de Melhor Direção – Guillermo del Toro

Wooooooooooow, Cinemaster. E eu tô mais do que contente com toda essa revolta em Hollywood, afinal, é um completo absurdo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood simplesmente revelar os vencedores em quatro categorias no intervalo do Oscar 2019.

E sabe qual é o objetivo?! Reduzir a duração do que é exibido na TV para possivelmente atrair mais pessoas, por conseguinte mais anunciantes e mais ainda… mais faturamento nos comerciais da mais importante e mais assistida premiação de uma arte. Por isso que eu sigo firme na minha ideia de… assiste se quiser. A cerimônia só acontece uma vez no ano e o pessoal ainda reclama de audiência?! É melhor esses canais se preocuparem mais com a concorrência da Netflix do que se preocupar com um evento que acontece apenas uma única vez a cada 12 meses.

Com isso Cinemaster, Guillermo del Toro escreveu no Twitter: “Eu eu puder: eu não pretendo sugerir que categorias cortar do show do Oscar, mas Fotografia e Montagem estão no coração do nosso ofício. Eles não são herdados de uma tradição no teatro ou de uma tradição literária, eles são próprios do cinema.”

Emmanuel Lubenzki Cinemaster, que levou três Oscars seguidos de Melhor Fotografia (por: Gravidade, Birdman e O Regresso), disse o seguinte: “Fotografia e Montagem são provavelmente os elementos particulares, mas são nada menos que os componentes primordiais do cinema. É uma decisão infortuna.”

E mais, a Variety revelou um estudo onde comprova que não houve mudanças drásticas em termos de audiência por conta da duração de uma edição do Oscar.

Pra que eu e você tenhamos ideia Cinemaster, em termos de comparação – dadas as suas devidas configurações de cinema e TV, a edição do ano passado do Oscar – que condecorou o sensacional A Forma da Água como Melhor Filme – foi assistido por 26.5 milhões de pessoas no Ao Vivo e teve 3 horas e 53 minutos de duração, apenas seis minutos a mais que a de 1998, que é a edição do Oscar mais assistida de todos os tempos, e que viu Titanic levar 11 Oscars. 57 milhões de pessoas acompanharam a cerimônia no Ao Vivo.

Mas em linhas gerais, essa comparação serve pra comprovar que uma série de fatores externos afastam as pessoas de assistir ao Oscar no Ao Vivo, não dependendo da duração, mas sim – possivelmente – dos indicados. O raio X final Cinemaster pode ser sentido esse ano, mas não por conta do corte das quatro categorias, mas sim por conta dos indicados como: Pantera Negra e Vingadores – Ultimato.


A segunda leva de apresentadores confirmados é: Javier Bardem, Angela Bassett, Chadwick Boseman, Emilia Clarke, Laura Dern, Samuel L. Jackson, Stephan James, Keegan-Michael Key, KiKi Layne, James McAvoy, Melissa McCarthy, Jason Momoa e Sarah Paulson. 

A primeira leva de aprestadores Cinemaster tinha sido divulgada na semana passada: Awkwafina, Daniel Craig, Chris Evans,Tina Fey, Whoopi Goldberg, Brie Larson, Jennifer Lopez, Amy Poehler, Maya Rudolph, Amandla Stenberg, Charlize Theron, Tessa Thompson, Constance Wu e a Filarmônica de Los Angeles, que fará uma apresentação durante o In Memoriam.

OSCAR 2019: Lista completa dos indicados [COMENTADO]

O Oscar 2019 Cinemaster acontece no dia 24 de fevereiro, com transmissão completa aqui pelo #CinemaNews. Uhuuh! =D