X-MEN: FÊNIX NEGRA: Easter Eggs e Referências

8 de junho de 2019 Diego Domingos
X-Men: Fênix Negra (Easter Eggs e Referências)

X-Men: Fênix Negra (Easter Eggs e Referências)

Woooooooooooow, Cinemaster. E aí, Cristal, referência a X-Men: Primeira Classe, mas percebeu grande parte dos easter eggs e referências em X-Men: Fênix Negra?! A brincadeira já começa Cinemaster diretamente no logo da Fox, na abertura do filme. Notou?!

Então, partiu Cinemaster conferir easter eggs e referência em X-Men: Fênix Negra. 

Logo da Fox

Enquanto nos filmes anteriores de X-Men o “X” era mais sutil ao final do logo do estúdio, para X-Men: Fênix Negra Cinemaster ele ficou ainda mais expressivo.

A narração de X-Men 2

A narração que abre X-Men: Fênix Negra Cinemaster é bastante semelhante a do Professor Xavier em X-Men 2.

“Mutantes. Desde a descoberta de sua existência, eles foram vistos com medo, com suspeita, muitas vezes com ódio. Em todo o planeta, o debate se fortalece. Os mutantes são o próximo elo na cadeia evolucionária ou simplesmente uma nova espécie da humanidade lutando por sua parte no mundo? De qualquer forma, é um fato histórico: compartilhar o mundo nunca foi um atributo definidor da humanidade.”

As músicas tocadas na rádio

Antes do acidente que mata sua mãe, Jean Grey não gosta da música que está tocando. Pois bem, aquela primeira música Cinemaster é “By The Time I Get To Phoenix“, escrita por Jimmy Webb e lançada nos anos 60. Já a música para que Jean troca é “Werewolves of London“, de Warren Zevon, lançada em 1978. A canção é uma referência Cinemaster à própria Jean no sentido do que ela se torna, um monstro.

Cristal finalmente veio em um filme X-Men

Dazzler Cinemaster ou mais precisamente Cristal, finalmente apareceu em um filme X-Men. Em Apocalipse ela viria como um easter egg, mas a cena do elenco em um shopping foi cortada.

Sobreviventes da Primeira Classe

Em uma conversa entre Hank e Raven, ele diz à mutante que os dois são os últimos sobreviventes da Primeira Classe. Realmente Cinemaster. Todos os outros mutantes, com exceção de Erik e Charles, claro, morreram ao longo do próprio filme, Dias de um Futuro Esquecido e também Apocalipse.

Vuk e D’Bari

Eles não são Skrulls Cinemaster, mas que são semelhantes, também são! No entanto, a raça alien que vem em X-Men: Fênix Negra é D’Bari, cujo principal membro nos quadrinhos é Vuk. No filme, o gênero da personagem foi alterado e ela veio interpretada por Jessica Chastain.

Genosha

Apesar do nome não ser mencionado, Simon Kinberg já confirmou que a terra onde Erik decidiu criar uma espécie de sociedade mutante é a Genosha dos quadrinhos, guardadas as suas devidas proporções. Isso porque nos quadrinhos Genosha funciona como uma espécie de metrópole. Um detalhe interessante Cinemaster é que essa “terra dos mutantes” pode ser uma referência também ao Estado de Israel, já que Erik era (ou ainda é na história) judeu, conforme revelado em X-Men: Primeira Classe.

Selene do Clube do Inferno

Eu e você Cinemaster sabemos bem que o Clube do Inferno ficou de fora de X-Men: Fênix Negra. A justificativa de Simon Kinberg era a de que ele queria focar mais nos personagens principais do filme. Mas Selene, a mutante com poderes telecinéticos que é uma das aliadas de Erik, é uma referência à Selene dos quadrinhos. A mutante Cinemaster é inclusive uma das mais antigas na história de criação deles. E mais, Selene também já foi a líder do Clube do Inferno. Por sua vez, esse grupo de super-vilões esteve na saga da Fênix Negra.

O lado “vilão” de Xavier

As barreiras que Xavier criou na mente de Jean Grey é algo que eu e você conhecemos nos filmes desde os tempos da primeira trilogia. Um indício disso também é dado em X-Men: Apocalipse, mas vem bem mais claro em X-Men: Fênix Negra. E todo esse subplot de Charles ser visto como um vilão por ter feito isso é uma referência aos quadrinhos, quando as ações de Xavier são um tanto bem mais chocantes que já retratadas nos filmes.

“Bishop is back” (ou parte disso)

Um dos mutantes mais interessantes dos quadrinhos X-Men é o Bishop. Ele inclusive veio em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido. No caso de Fênix Negra ele é uma referência bem divertida. Quando os mutantes vão até a casa de Jean Grey, mais ao fundo é possível conferir o nome “Bishop Power”, como se fosse uma empresa ou algo do tipo. E o “Power” é uma referência ao seu poder, de controlar energia.

Participação especial de Chris Claremont

Na cena em que Xavier discursa em Washington sobre o reconhecimento do governo para com os mutantes, é possível conferir a lenda Chris Claremont. Ele foi o responsável Cinemaster por tornar os X-Men verdadeiramente icônicos nos quadrinhos. Ah sim, ele também foi co-criador da ideia de reformular Jean Grey como a Fênix Negra.

O jato X de volta aos anos 2000

A primeira cena em que os X-Men partem com o X-Jet para o espaço é uma completa referência ao primeiro voo do X-Jet no filme lançado em 2000. Inclusive, a bola de basquete rolando pela quadra.

Escola Jean Grey para Jovens Superdotados

Nos quadrinhos X-Men mais modernos Cinemaster Logan chegou a alterar o nome da escola para “The Jean Grey School for Higher Learning”, assim como em X-Men: Fênix Negra.

O jogo de Xadrez

A cena final entre Erik e Charles traz duas referências, uma é com relação a Primeira Classe, quando Erik diz que Xarler deu abrigo a ele em um momento difícil de sua vida, justamente quando o futuro Magneto ainda não sabia dissociar raiva e poder. E o segundo é no tocante ao jogo de Xadrez. Os dois já jogaram uma partidinha tanto na trilogia original, quanto nos novos filmes, como em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido.

A Fênix de Jean Grey

Com Jean “viva” bem entre aspas no final de X-Men: Fênix Negra, a Fênix no final realmente indica que ao menos sua consciência ficou viva e agora vaga pelo espaço não mais como um amontoado de energia cósmica, mas sim como uma Fênix. Essa transformação no caso é uma conexão a “morte” de Jean no final de X-Men 2, quando a Fênix é exposta pela primeira vez na personagem.

X-MEN: FÊNIX NEGRA [REVIEW]: A trilha de Hans Zimmer merecia um filme melhor

Jean Grey começa a desenvolver incríveis poderes que a corrompem e a transformam em uma Fênix Negra. Agora os X-Men terão que decidir se a vida de um membro da equipe vale mais do que todas as pessoas que vivem no mundo. Marcando sua estreia na direção Cinemaster, Simon Kinberg assina o comando do projeto, bem como o roteiro. E estão confirmados em X-Men: Fênix Negro: Jennifer Lawrence como Raven/Mística, James McAvoy como Charles Xavier, Tye Sheridan como Scott Summer/Ciclope, Jessica Chastain como a vilã Smith, Sophie Turner Jean Grey/Fênix, Michael Fassbender como Erik Lehnsherr/Magneto, Evan Peters como Peter Maximoff/Mercúrio, Kodi Smit-McPhee como Kurt Wagner/Noturno, Nicholas Holt como Hank McCoy/Fera e Alexandra Shipp como Ororo Munroe/Tempestade. E a estreia e X-Men: Fênix Negra Cinemaster tá agendada para 6 de junho de 2019!!!