X-MEN: 6 Motivos para a Marvel Studios “rebootar” elenco e histórias

8 de junho de 2019 Diego Domingos
X-Men na Marvel Studios

X-Men na Marvel Studios

Woooooooooooow, Cinemaster. Se eu e você já estávamos ansiosos pelo fato de que X-Men, Quarteto Fantástico e os demais personagens da Marvel Comics que estava na Fox agora estão na Marvel Studios, X-Men: Fênix Negra tornou o processo ainda mais instigante. E a matemática da situação Cinemaster é extremamente prática, se Kevin Feige recriou o Homem-Aranha de uma maneira altamente original, levando em conta que o personagem já chegou ao seu ápice no cinema com Sam Raimi e Tobey Maguire, o que eu e você podemos ter em mente sobre X-Men?!

“Rebootar” tudo o que é relacionado a X-Men é ainda mais prático do que parece, mas não deixa de ser altamente desafiador. Com isso Cinemaster eu e você vamos comentar neste PostMovie Especial sobre os motivos que justificam Kevin Feige recomeçar os X-Men do zero na Marvel Studios, sem ter que se preocupar com o elenco, com os atores e com as histórias trazidas ao longo desses quase 20 anos dos mutantes no cinema pela 20th Century Fox.

P.S. Antes de mais nada, é importante deixar claro Cinemaster que este PostMovie é sobre os filmes X-Men em si e não sobre spin-offs, derivados e afins, tipo Deadpool e Logan, ok?! Show de bola!

Qualidade dos Filmes

Cinemaster, por mais que X-Men: Primeira Classe e X-Men: Dias de um Futuro Esquecido tenham sido bons filmes, eles foram apenas bons filmes. Não chegaram a ser incríveis, geniais ou inventivos. E é justamente por aqui que começo a te indagar, a qualidade dos filmes X-Men é um argumento mais do que válido para justificar um possível reboot da Marvel Studios. Note que várias vezes vou usar a trilogia Sam Raimi como comparativo porque ela realmente é a franquia mais expressiva em termos de não ser da Marvel Studios.

Tudo bem, já se foram mais de 10 anos desde o final da trilogia Homem-Aranha, mas ainda assim ela continua viva. Com isso, te pergunto, qual filme X-Men continua vivo ou tem uma áurea semelhante?! Os filmes X-Men são comparados entre si porque não tem tanta qualidade para serem comparados com outros filmes do mesmo gênero, como é feito por exemplo com Homem-Aranha de Sam Raimi e boa parte das adaptações de HQs. No resumo da ópera, os filmes X-Men são esquecíveis, o que justifica mais ainda o fato de que a Marvel Studios precisa dar um completo reboot nas histórias.

Qualidade do Elenco

O elenco X-Men Cinemaster é mais lembrado que os próprios filmes em si. Wolverine se tornou imortal na pele de Hugh Jackman, um verdadeiro ícone para a cultura pop. Mas… você se recorda de alguma cena realmente ótima do Wolverine nos filmes X-Men. Lembre-se, estou falando dos filmes X-Men, não de Logan, que é uma obra de arte.

E o que mais me deixa impressionado é que a Fox sempre prezou por ter um elenco de primeira linha, um elenco “A” de Hollywood. Eles realmente tiveram, tanto na primeira trilogia X-Men, quanto nos novos filmes. James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult e mais recentemente Jessica Chastain são atores espetaculares, mas totalmente esquecíveis em seus respectivos papeis. Eles foram ótimos como Magneto, Xavier e afins, mas não se tornaram memoráveis. Por isso mesmo Cinemaster que eu não descarto a possibilidade de que alguns deles ainda possam entrar na Marvel Studios em outros papéis e em outros filmes, não em X-Men especificamente.

Não Ter Conexões Com a Fox

Cinemaster, é necessário quebrar com toda e qualquer conexão que a Fox tinha com os X-Men, toda! Mediante isso, manter elenco e histórias seria um completo tiro no pé para Kevin Feige. Primeiro que problemas narrativos seriam mantidos – e são vários – escolhas duvidosas sobre o elenco também seriam continuadas. E Cinemaster tentar consertar o que está quebrado às vezes pode dar mais trabalhado do que simplesmente construir um novo, construir algo novo. E mais ainda, construir algo novo dentro de uma psicologia que é totalmente voltada para vingar o personagem altamente bem desenvolvido por Stan Lee, Steve Ditko e todas as demais lendas da Marvel Comics.

Fixar a Ideia do Novo

Como se fixa a ideia do novo mantendo o pé no antigo?! J.K. Simmons é icônico como J. Jonah Jameson, mas por mais que eu seja fascinado por sua atuação, não faria sentido algum Simmons retornar como JJJ na Marvel Studios. Justamente por isto, para fixar a ideia do novo é necessário romper com o antigo. Mas romper com o antigo sem quebrá-lo, sem depreciá-lo. Foi justamente o contrário disso que a Sony Pictures tentou fazer com O Espetacular Homem-Aranha e se deu muito mau.

E Cinemaster justamente por personagens e histórias na Fox não terem se tornado icônicas dentro da cultura pop, salvo apenas uma exceção – Wolverine de Hugh Jackman – trazer o novo não vai ser tão difícil para a Marvel Studios. Vai ser desafiador, claro, como todo filme é para o MCU. Mas o mais sensacional disso é que não existe mais a preocupação sobre se o próximo X-Men vai ser problemático, se passou por reescritas durante as filmagens, se passou por mil anos de refilmagens. A Marvel Studios sabe como trabalhar muito bem, e eles fazem isso há 10 anos. A Fox fez há 20 anos e de nada tentou melhorar. Afinal, alguém quer prova maior de que Kevin Feige consegue fazer absolutamente tudo dentro do cinema já depois do primeiro Os Vingadores?! Exatamente!

A partir disso, a preocupação finalmente abre espaço para o quão surpreendente será o próximo X-Men. Ou melhor, sobre o quão surpreendente será o filme X-Men da Marvel Studios.

Explorar os X-Men Dentro do MCU

É instigante ter a ciência de que um grupo complexo como os X-Men vai para a Marvel Studios. Se você cresceu lendo as histórias de Stan Lee então, genial! Afinal, o que o “Excelsior!” criou para os mutantes era de uma originalidade que jamais conseguiu ser adaptada para os filmes da Fox. Esse inclusive Cinemaster é um dos elementos que fazem a Marvel Studios ser tão sensacional no que faz, ela entende a genialidade das histórias criadas por Stan Lee e as adaptada como forma de honrá-las da maneira mais cinematográfica possível.

Eu e você sabemos bem que os X-Men poderiam realmente ter o seu próprio universo dentro da Marvel Studios, e eu não duvidaria que o Multiverso a ser trazido por Kevin Feige já seria uma ideia sua muito prévia e altamente particular no sentido de aumentar o MCU. Afinal, vai que um dia os X-Men e o Quarteto Fantástico viessem para a Marvel Studios?! E eles vieram! Finalmente Cinemaster os X-Men terão suas complexidades sendo trabalhadas da maneira mais profunda possível.

Os X-Men no estilo Marvel Studios

No começo deste PostMovie mencionei que “rebootar” as histórias X-Men do ponto de vista do que a Fox fez em termos de filmes é realmente prático, mas Cinemaster, dentro da perspectiva Marvel Studios com a Marvel Comics, não vai ser!

O desafio é maior do que se parece!

Partindo da ideia que todas essas histórias e personagens da Fox não vão mais existir na Marvel Studios, tente focar agora no propósito de que a Marvel Studios terá um trabalho ainda mais complexo como nenhum outro. Isso porque adaptar histórias do Thor, do Capitão América, do Homem de Ferro e até mesmo de Thanos para filmes com tramas originais, realmente é mais prático, já que todos esses personagens não tiveram tantos acontecimentos que se tornaram revolucionários nos quadrinhos. Entenda que eu não estou discutindo aqui a qualidade do que foi criado, jamais, estou discutindo o legado.

E realmente, em termos de legado, X-Men e Quarteto Fantástico são mestres nisso! Com isso, chego a seguinte conclusão, que o desafio da Marvel Studios é ainda maior Cinemaster porque como essas histórias, esses personagens, esse legado atrelado a eventos – como a saga Fênix Negra, por exemplo – serão levados para o cinema ponderando o que eu e você tivemos nos quadrinhos, com a originalidade das histórias trabalhadas pela Marvel Studios?! É exatamente aí onde Kevin Feige terá que mostrar novamente que não veio para brincadeira. Por exemplo, a origem da Capitã Marvel foi alterada, mas será que alterar a origem da Fênix Negra ou de Galactus, por exemplo, seria totalmente viável?!

É exatamente isso que eu quero ver a Marvel Studios fazer. Porque cacife para isso o estúdio tem, e é aquilo, confiança de sobra o estúdio também tem. E cima de tudo, eles têm Kevin Feige, o que já atrela por si só qualidade e mais uma dúzia de outros adjetivos que já foram comprovados na telona.

X-MEN: FÊNIX NEGRA [REVIEW]: A trilha de Hans Zimmer merecia um filme melhor

Jean Grey começa a desenvolver incríveis poderes que a corrompem e a transformam em uma Fênix Negra. Agora os X-Men terão que decidir se a vida de um membro da equipe vale mais do que todas as pessoas que vivem no mundo. Marcando sua estreia na direção Cinemaster, Simon Kinberg assina o comando do projeto, bem como o roteiro. E estão confirmados em X-Men: Fênix Negro: Jennifer Lawrence como Raven/Mística, James McAvoy como Charles Xavier, Tye Sheridan como Scott Summer/Ciclope, Jessica Chastain como a vilã Smith, Sophie Turner Jean Grey/Fênix, Michael Fassbender como Erik Lehnsherr/Magneto, Evan Peters como Peter Maximoff/Mercúrio, Kodi Smit-McPhee como Kurt Wagner/Noturno, Nicholas Holt como Hank McCoy/Fera e Alexandra Shipp como Ororo Munroe/Tempestade. E a estreia e X-Men: Fênix Negra Cinemaster tá agendada para 6 de junho de 2019!!!