BONECO ASSASSINO: Don Mancini diz que não tá nada contente com o remake

5 de dezembro de 2018 Diego Domingos
Chucky - Boneco Assassino

Chucky – Boneco Assassino

Sim, sim, Cinemaaaaaaaaster. Não é pra menos. Além do personagem que você criou pertencer a dois estúdios diferentes, haverá filmes que vão acontecer com ou sem você, se você gostar ou se você não gostar. E se tratando de Chucky – Boneco Assassino, Don Mancini – o criador do boneco – não é nada legal o que a MGM tá fazendo.

E em conversa com o podcast Post Mortem, Don disse o seguinte:

“A MGM reteve os direitos do primeiro filme, então, eles estão reiniciando a franquia. Eles perguntaram a David Kirschner e eu se queríamos ser produtores executivos. Nós dissemos não, obrigado, porque temos nosso negócio em andamento com Chucky. Obviamente, meus sentimentos foram feridos. Você sabe, eu tinha acabado de fazer dois filmes… me perdoe se eu parecer agressivo, mas ambos têm 83% no Rotten Tomatoes. Mesmo que eles não tenham chegado aos cinemas, eu criei o personagem e cultivei toda essa cultura dele por 3 décadas.”

Pois é, Cinemaster. Mas Hollywood no final das contas se resume a muita grana e bilheteria. E não tô dizendo que eles estão errados não. Afinal, franquia, personagens, tudo isso é dinheiro, tudo isso é investimento. Então, eles precisam estar nas telonas para gerarem lucros, caso contrário são apenas pesos mortos. =D

Aubrey Plaza e Brian Tyree Henry são os protagonistas e Gabriel Bateman será Andy, o menino que recebe Chucky como um presente. E que presente (hhahah).

E a sinopse oficial Cinemaster também é a seguinte:

Boneco Assassino segue uma mãe (Plaza), que dá ao seu filho (Bateman) um boneco de brinquedo no seu aniversário, inconsistente de sua natureza sinistra.

E Lars Klevberg Cinemaster é quem dirige o novo filme a partir de um roteiro escrito por Tyler Burton Smith. A franquia Chucky – O Boneco Assassino Cinemaster começou em 1988 com Brinquedo Assassino, depois seguiu para Brinquedo Assassino 2 (1990), Brinquedo Assassino 3 (1991), A Noiva de Chucky (1998) e O Filho de Chucky (2004).